'Inglês Instrumental' versus 'English for Specific Purposes' (ESP)

Apesar dos cursos chamados de 'Inglês Instrumental' serem vistos no Brasil como equivalentes a 'English for specific purposes' (Inglês para Objetivos, ou Fins Específicos) prefiro falar que ofereço 'English for Specific Purposes', pois na minha opinião, apresentam diferenças importantes entre si.

Ambos os tipos de cursos, 'Inglês Instrumental' e 'English for specific purposes' (ESP), como também, 'English for academic purposes' (EAP), tem em comum o fato de usarem textos técnicos, científicos e semicientíficos para aprender como lidar com estes tipos de textos, o que é excelente. Entretanto, nos cursos chamados 'Inglês Instrumental' normalmente os textos oferecidos são acompanhados de um glossário traduzindo ou explicando as palavras e expressões difíceis. Acontece também que o professor explica ou traduz o vocabulário difícil antes que os alunos tentem entender o texto. Quando o aluno chega ao fim do texto, com um procedimento deste, realmente deve entender o texto apresentado e deve conseguir responder perguntas a respeito do mesmo, mas não com esforço próprio e sim pelo esforço do professor e de quem preparou o material. O que os alunos realmente aprendem com um procedimento destes? Eles aprendem a ler textos técnicos e científicos independentemente como eles precisam fazer quando enfrentar os desafios de estudo, trabalho, prova ou exame? É como praticar andando de velocípede com a esperança de assim aprender andar de bicicleta.

Lidar com dificuldade de vocabulário e expressões idiomáticas é um dos maiores problemas de interpretação de textos, parte importante em exames de Inglês do Cambridge, Michigan, vestibular, mestrado, doutorado. Em exames deste tipo ao aluno normalmente não é permitido levar dicionário. Caso seja permitido, os candidatos não vão ter tempo suficiente para procurar o significado de todas as palavras difíceis. Quando alguém precisa ler Inglês para trabalho e precisa procurar cada palavra difícil num dicionario perde muito tempo.

O mais importante a ser aprendido em cursos de 'English for Specific Purposes' (ESP) por tanto, são técnicas e habilidades para conseguir lidar com expressões idiomáticas e vocabulário difíceis independentemente usando o contexto.

Uma análise dos problemas encontrados com provas de interpretação de textos mostra que a chance de encontrar palavras difíceis ou desconhecidas é de 95%. Portanto, aprender a lidar com palavras difíceis e desconhecidos é tão importante quanto estudar vocabulário especifico. Mais ainda, aprendendo e praticando técnicas para lidar com vocabulário difícil ou desconhecido adquire-se uma excelente ferramenta para melhorar o seu vocabulário, mesmo não tendo aula ou precisando recorrer a um dicionario com muito menos frequência, assim, aprendendo a ler com mais eficiência.


Ton van Hattum


First published: 13/3/12

Copyright © 2006- 2017 Ton van Hattum

Creative Commons License
This work by Ton van Hattum is licensed under a
Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at
www.tonvanhattum.com.br/standard/user_copy.html.

Feedback

Campos com dois pontos ":" são obrigatórios.
Campos com ponto de interrogação "?"
são optativos.

E-mail e telefone não será mostrado neste site nem fornecido para terceiros.

Fields with colon ":" are required.
Fields with question mark "?"
are optional.

Email and telephone will not be visible on this site nor passed on to third parties.

Sobrenome : Last name :
Prenome ? First name ?
Idade ? Age ?
E-mail : Email :
Telefone ? Telephone ?
Site ? Site ?
Assunto : Subject :
Comentários :
Somente
texto simples,
por favor.
Comment :
Only plain text,
please.
Ver Comentários See Comments